janelas

pela noite


2 comentários:

José Ricardo Costa disse...

Excelente!
Ok, já não consegues sair de casa sem a máquina atrás. Isto não é uma crítica. É, obviamente, um elogio.

JR

Marteodora disse...

É isso mesmo, Zé Ricardo.
A nossa relação (minha e da máquina) é, essencialmente, esta: ando sempre com ela atrás de mim e ela, por sua vez, pendura-se em mim, constantemente! ;)