janelas

espectro (antes que)


Antes que o dia finde
renascerei três vezes
de esporões vermelhos
que o crepúsculo tinge
renascerei três vezes
na cicuta aguada
do cipreste mudo
no crepúsculo velho
três vezes morto
três vezes vivo
na fúria serôdia
de um punhal ardido
três vezes rubro
três vezes negro
três vezes alevantado
no verter das sombras
do cemitério hirto
ao gólgota esvaziado

Fernando Namora “O Senhor dos Anéis” in Nome Para Uma Casa

2 comentários:

José Ricardo Costa disse...

Afinal de contas, sempre havia alguma luz na idade das trevas. Boa!

JR

Marteodora disse...

Zé,
havia luz sim, como sabes. Mas não para todos. O que, infelizmente, ainda hoje, se verifica.
Há para aí muita gente que, pensando ser um ser iluminado, vive no completo obscurantismo!
Obrigada pelo comentário.
bjs.