janelas

Minority Report

orelhudo


Se não tiver uma mãe que lhe traga um coelho, já devidamente limpo e cortado, daqueles criados em quintal a toque de folha de couve e serralhas…sempre pode solicitar ao senhor do talho que lhe corte um orelhudo em pedaços, não muito pequenos. Depois, já em casa siga para a cozinha. Pique alhos em pedaços, muito pequenos em lamelas quase translúcidas. Junte as farripas de louro sem o nervo central, adicione colorau e azeite do fino, quase sem acidez – tudo numa pequena tigela. Com as mãos, sim com as mãos, não está num restaurante sob o olhar impiedoso da inspecção alimentar, amarfanhe o preparado em torno dos pedaços do coelho. Salpique com vinho branco, do bom! Maus vinhos não produzem boas marinadas. Reserve tudo no frigorífico, numa caçarola de barro, coberto com película aderente. O resto do trabalho fica para o dia seguinte. Aqueça o forno a duzentos graus, só a grelha superior. Corte uma cebola em finas lâminas e faça uma cama com esta na assadeira. Sobre esta coloque os pedaços do coelho. No forno, dez minutos de cada lado, para ficar ligeiramente tostado e a carne não perder os sucos durante o assado. Por último junte a marinada, e ligue a grelha inferior do forno. Entretanto corte finos palitos de bacon e lamine alguns cogumelos, frescos. Quando o coelho estiver quase pronto junte estes ingredientes e deixe que aromatizem o assado. E, já está! O acompanhamento fica a seu gosto bem como o vinho, mas não cometa a heresia de não acompanhar este prato com um bom néctar tinto.

Amanhã recomeça a faina….


da janela recomenda

Sim, nós sabemos que é produção de um amigo, mas também é algo mais. É um tinto, de excelente deguste, com o paladar dos tintos tradicionais. Alicerçado numa vinha nova, numa insuspeita encosta alcobacense, produzido segundo as mais modernas técnicas vinícolas e contando com o empenho de um jovem enólogo, é um vinho a descobrir. Quando visitar Alcobaça procure-o, o preço é em conta e a descoberta vale a pena. PR.

Céu da janela, hoje.


Para a Margaridaa que nos deixou um sentido comentário.

(sony A 700, Zoom Sigma DC a 52mm;
1/400 - 13.0f - ISO: 160)