janelas


                          A árvore viajou por muitas estações
                          vestiu e despiu a sua copa.
                          Agora os frutos são o vento
                          e as aves já não inventam os seus ramos.
                          Rende-se a árvore ao assédio do tempo.

                          in, A casa já não abriga vozes,
                          Eduardo Bento, 2011

2 comentários:

-pirata-vermelho- disse...

A árvore viajou por muitas estações
e vestiu e despiu a copa
e agora os frutos são vento;
as aves já não inventam os ramos,
rende-se ao assédio do tempo
e a casa já não abriga vozes;
nem lamentos...

(à maneira de E.Bento)

Micha disse...

Que grande composicao sim sra! Enquadra e escreve historias com olhos tao bem! Cheers!