janelas

Ilha Terceira Açores - onde o tempo tem dimensão humana




Sony SLT - A77V; 1/100s; 8.0f; ISO 100 - Sony a 35mm (panorâmica)

Sony SLT - A77V; 1/160s; 6,3f; ISO 100 - Sony a 16mm (panorâmica)

Nestor de Sousa



Nestor de Sousa
(Ponta Delgada – Açores)

Só hoje soube.
Ainda não consegui interiorizar.
Não vou voltar a ouvir a sua voz, escutar os seus silêncios, ver o voar dos seus largos maneirismos.
Foi com ele que descobri a estética do olhar; foi ele que, nas inúmeras visitas às igrejas de Ponta Delgada, me ensinou a ver – ver com olhos de ver!
Compreender os espaços, sentir o traço dos construtores.
Tocar a pedra talhada pelo cinzel dos mestres e sentir nela os desejos, os sonhos, a respiração de todos quantos nos precederam no tempo e no espaço.
Percecionar o espírito do lugar, entender a humanidade nas suas diversas épocas.
Olhar a arte, a arquitetura e a história e assim ver o homem, procurar entender o cosmos.
Procurar entender-me.
Obrigado pelas ferramentas mentais que me deixaste.
Que o teu espírito de homem livre viva – para sempre, em mim.
Até um destes dias, meu mestre, meu amigo.
PR